Ocorreu um erro neste dispositivo

6.7.08

Da mercantilização de tudo e do esquecimento daquilo que verdadeiramente importa

Temos vindo a assistir a uma crescente mercantilização de tudo: o vocabulário da economia penetra todos os registos e todos os espaços. Os homens e as mulheres são agora encarados como mão-de-obra cuja produtividade tem que ser incrementada, sob pena de uma perda económica gravosa para toda a comunidade. Importa vender e comprar alguma coisa; importa realizar mais-valias. Importa produzir mais e melhor, criar riqueza e aumentar o produto interno bruto.
Tudo o que não se inclui nesta lógica mercantilista do comprar e do vender é olhado com profunda desconfiança e até como algo de suspeito, potencialmente atentador do statu quo instituído.
Dar alguma coisa a alguém, gratuitamente, ou receber algo de uma pessoa é visto como um crime. Se dás algo a alguém significa que queres receber algo em troca, e o inverso também parece ser aceite como verdadeiro pelas cortinas de fumo que nos rodeiam todos os dias. Ninguém pode ir contra a corrente, porque esta é a corrente da Razão, do Progresso e do futuro da humanidade.
E quando pensamos naquilo que significa a felicidade para cada um de nós, rapidamente constatamos que ela é facilmente alcançável. São os pequenos gestos, é a Amizade, é o poder partilhar gratuitamente, sem querer nada em troca. Todavia esta não é a imagem da felicidade que nos vendem todos os dias: a felicidade será alcançável se se acumular riqueza, se se tiver um corpo Danone, se se for muito bem sucedido na vida, se se for uma estrela do cinema ou da política, se se for um senhor da guerra...
Nunca me conformei aos padrões que certas pessoas, crentes num certo poder, nos tentam vender todos os dias. E nunca me conformei porque esse seu poderzinho é facilmente desconstruível e não resiste a uma análise mais detalhada.
Servem estas considerações para responder a um desafio que li algures em blogues amigos: como te auto-defines em 5 palavras?
AUTO-ESTIMA: tenho uma auto-estima elevada e acredito que, se os outros conseguiram, eu também serei capaz de alcançar aquilo a que me proponha. Não quero com isto dizer que me considere arrogante, orgulhoso ou vaidoso. Considero-me humilde e procuro manter esse ponto de vista, mas sempre aceitando que, com determinação e preserverança, alcançarei aquilo a que me propuser.
DETERMINAÇÃO: considero que, para quem não me conhece, o valor da determinação pode, eventualmente, ser lido como teimosia. Mas rapidamente verificará que, se for necessário, moverei montanhas! Esta característica origina que, muitas vezes, a minha maneira de ser se traduza numa certa EXCESSIVIDADE, observável quer em termos verbais (às vezes, é-me difícil manter-me calado), quer em termos de acção (às vezes, começo a fazer coisas e não páro mais....)
HONESTIDADE
LEALDADE
OPTIMISMO
Este desafio fica aberto a quem quiser desenvolvê-lo!

5 comentários:

pinguim disse...

Caro Kapitão
não te conheço a não ser através do blog, mas nele deixas transparecer quase todas as características que enuncias; a pequena surpresa é mencionares o optimismo, pois julgava-te mais descrente em relação a muita coisa; curiosamente, quando respondi a esse desafio foi o meu pessimismo que surpreendeu mais quem me conhece um pouco...
Abraço.

Arion disse...

"Nunca me conformei aos padrões que certas pessoas, crentes num certo poder, nos tentam vender todos os dias. E nunca me conformei porque esse seu poderzinho é facilmente desconstruível e não resiste a uma análise mais detalhada." E mais não digo. Abraço!

João disse...

Sou incorformista e pessimista por natureza e acho que os tempos que vamso passando não ajundam .Como tu dizes a cultura economicista em que vivemos em nada prestigia a vivência entre as pessoas. Gostei. Abraço

Paulo disse...

dinheiro, dinheiro, dinheiro...
a acreditar numa amiga que uma vez me viu (leu?) a mão, nunca abundarei em dinheiro, valha-me o resto!

quanto ao teu auto-retrato em 5 palavras... fico feliz por haver alguém que tem a auto-estima elevada sem ser à toa! Isso é bom e encaixa-se plenamente no meu retrato mental que tenho de ti! Ela acaba por estar ligada a essa determinação de que falas e lá fui eu ver a bio-kaos... de facto, tens as características todas interligadas, fantástico! Personalidade forte, portanto! Ainda bem!
Um abraço, pois, ao optimista!!!

Kapitão Kaus disse...

Obrigado pelas vossas palavras!

Abraço:)