Ocorreu um erro neste dispositivo

30.1.09

Datas comemorativas: 30 de Janeiro, dia da saudade

Hoje, dia especial, escrevo-te para te dizer algo que sinto há muito: tenho muitas saudades tuas! Saudades da tua alegria, das tuas gargalhadas, daqueles momentos de partilha em que nada dizias e em que eu permanecia calado, olhando os dois o horizonte que se abria à nossa frente e em que eu acabava por interromper esse silêncio porque receoso de te confessar que tinha e que naturalmente teria enormes saudades tuas. Saudades de chegar à estação e de te encontrar lá esperando-me. Saudades de ti e dessa cidade, luminosa, clara e deslumbrante cujos recantos só tu conhecias e que me mostraste como acto de partilha que eu nunca encontrei em ninguém. Saudades enormes.

29.1.09

A teoria da cabala parece estar na ordem do dia.
Eu diria que o circo já chegou à cidade, como oportunamente um amigo meu apontou já há algum tempo.
Aguardam-se as cenas dos próximos episódios.

19.1.09

Desaparecido!

Recebi, via email, um pedido de ajuda para encontrar alguém que se encontra desaparecido: aqui ficam o link e os contactos de Afonso Tiago, um investigador de 27 anos, desaparecido em Berlim, no dia 10 de Janeiro passado.

18.1.09

Quotidianos

De regresso à pátria, depois de um fim-de-semana de trabalho (sim, ouviram bem!De trabalho!), sem acesso à net, chegou a altura de ler as notícias e de actualizar o blogue.
Pelo mundo, pelo menos, parece que, aparentemente, a guerra no médio-oriente está em fase de intervalo, o que já não é mau.
Por cá, todos parecem estar bastante felizes, o que é muito bom! (Reparei que alguém comemorou o seu aniversário, outros brindaram e foram brindados com prémios, alguém terminou uma escrita há muito ansiada, outro presenteou os seus fieís leitores com um espectacular layout e tudo vai caminhando com todo o sucesso!)
Pela minha parte, foi um fim-de-semana extenuante, mas também, podemos dizê-lo, um pouco insólito. Extenuante, porque contou com uma viagem aérea de quase 4 horas em cada percurso e o aguentar de um clima seco e quente que me perturbou bastante. Insólito, porque me depararei, na catedral da cidade, com uma múmia em estado de decomposição (não, não consegui efectuar uma única fotografia porque achei a cena excessivamente mórbida!).
Mas foi, acima de tudo, um fim-de-semana agradável, porque pude rever um amigo que já não via há dois anos e ficar a conhecer a sua família: os seus pais, a sua irmã, as suas amigas e o seu companheiro. 
E partilhar com todos, principalmente com ele e com os seus, a alegria de mais uma etapa conseguida.

14.1.09

I'm happy

Finalmente, as notícias tão ansiadas chegaram!
Tive ontem a confirmação que o Sol já gravita, novamente, à volta do nosso planeta.

11.1.09

Mantendo a corrente

Respondendo ao desafio lançado pelo bloguista Sócrates da Silva, aqui ficam os meus oito desejos para este ano de 2009:
Paz
Desejo muito que o mundo e as pessoas que nele habitam se recordem da sua natureza humana e reencontrem a tolerância para serem construtores efectivos de pontes e de Paz. Claro que um tal desejo não é dissociável de uma sede de respeito e de justiça. Para com todos. Porque todos, mesmo que alguns padeçamos de algumas falhas de memória, todos, repito, somos humanos.
Trabalho
Desejo muito que cada um possa ter a oportunidade de ganhar o seu sustento. Um sustento justo. Sem explorações, sem ameaças.
Saúde
Desejo muito que a saúde nos brinde a todos, porque ela é meio caminho para a felicidade.
Amor
Quase não será necessário escrever algo sobre este tópico. É decorrente do primeiro desejo. Amar é bom. Ser amado e sentir-se amado é óptimo!
As pequenas coisas
O dia-a-dia, o quotidiano, os pequenos gestos (a que muitas vezes não damos importância) são elementos essenciais na consecução da felicidade. O telefonema que se faz e que se recebe, a mensagem que se envia, o dizer bom dia ou boa tarde no msn, o comentário que se deixa, o post-it com que se diz "Penso em ti" ou tantas silêncios em que se não diz nada, mas se compartilha a afectividade de estar junto de, ou a amizade de estar próximo, de se sentir que alguém está connosco, pensa em nós e nos relembra que somos humanos e que vivemos de emoções. 
Alegria
Viver a Vida intensamente implica todos os tópicos anteriormente assinalados e, naturalmente, mais este: com alegria, com satisfação, com paixão, poderia dizer.
Estes são, em síntese, os meus desejos para 2009. 
Compete-me, agora, lançar o desafio a outros companheiros que, volta e meia, por cá passam:
PS: eu sei que todos andamos cheios de trabalho, com capítulos para escrever, com livros para organizar, com auditorias para fazer, com projectos para construir, etc, etc, etc
Por isso, não se incomode ninguém se esta corrente for quebrada.
Nada acontecerá: nem maldições até à 27ª geração, nem um apocalipse de fogo, nem a perda (para @ vizinh@ do 6º esquerdo do 49º prédio, a contar do 3º lado da rua) d@ amad@! Nada!
Adenda: reparei agora que a intenção era escrever oito desejos, mas só lá ficaram seis. Bom, os outros dois são, já agora:
Euromilhões
Que os meus amigos e amigas ganhem todos no Euromilhões e possam realizar todos os seus sonhos. Eu não me atrevo a pedir isto para mim. Mas considero que o posso fazer para os meus amigos e amigas. (E já agora, quando o ganharem, lembrem-se que eu intercedi para que isso tivesse acontecido LOL!)
Sonhos
Desejo que os sonhos dos meus amigos e das minhas amigas se realizem e que tod@s alcancem a felicidade. 

No Pants no Metro

''

8.1.09

Quotidianos

Um frio terrível. Cortante. Áspero. 
Um dia de trabalho intenso, quase só com contacto com a máquina. Sem telefonemas. Sem acesso à net. Offline no messenger. Estranhamente todos os contactos estiveram também offline. Um olhar rápido, uma tentativa de verificar se, de facto, haveria alguém do outro lado do monitor, mas uma pergunta cuja resposta nunca chegou.
Ao fim da tarde, um frio cortante que se foi agravando. As mãos geladas.
Um mal estar e uma preocupação crescentes. Como se, de repente, tivesse ficado orfão. Totalmente inexplicável e racionalmente absurdo. Como se pressentisse uma tragédia de proporções enormes, mas sem nenhum tipo de dados objectivos que comprovassem tal emoção.
Só poderia ser um queda acentuada de glicose na corrente sanguínea. Corrida para o bar. Tomar algo quente e comer qualquer coisa. E a esperança de que o arco-íris regressasse prontamente.
Mas não, novamente um sentimento de insegurança atroz. Uma emoção estranha.
Espero bem que não seja prenúncio de alguma má notícia. Porque a ausência custa-me muito. 

4.1.09

Apenas uma pergunta

Será que bombardear locais considerados sagrados ou de culto a Deus, etiquetando-os de abrigos onde se escondem terroristas, poderá trazer paz aos homens?
A notícia já tem algumas horas e foi veiculada pelos serviços noticiosos da televisão portuguesa, nos momentos que antecederam a invasão israelita da Faixa de Gaza. Em concreto, o exército de Israel bombardeou uma mesquita, argumentando que se tratava de um local onde existia um esconderijo de armas do Hamas.
Não sei se a notícia é verdadeira ou não. E se os argumentos invocados são fidedignos ou uma mera invenção de alguém.
A ser verdade, e independentemente de se acreditar ou não em alguma entidade divina, considero que o acto é chocante e revela, mais do que irresponsabilidade, uma grande burrice. Porque atinge algo que, para os crentes, se encontra no domínio do supra-humano e do imortal. 
A Paz conquista-se pelos gestos, pelo Respeito, pela Tolerância.
Este início de ano afigura-se muito negro e problemático, e ainda só vamos no 4º dia...

1.1.09

Balanço de 2008

Sempre resisti a fazer balanços no dia e hora habituais para estas coisas. Mas, como chove abundantemente - entenda-se, como o Sol parece ter-se obscurecido - , talvez seja a hora de fazer o balanço do ano que terminou e procurar novos interesses para o ano que agora se inicia.
Por uma questão metodológica, dividerei este balanço em 2 momentos: o que eu ganhei e o que eu perdi em 2008.
O que, para mim, foi mais positivo em 2008
2008 foi um ano muito interessante e proveitoso a vários níveis:
- Pude conhecer pessoas interessantes, inteligentes e com humor.
- Tive a oportunidade de construir de fortalecer novas amizades, o que, nos tempos que correm, vale muito mais do que ganhar o Euromilhões.
- Aprendi que tudo tem mais valor se for adequadamente conversado e partilhado.
- Fiz, em conjunto com um Amigo, uma chave para um concurso do Euromilhões e, tendo-a jogado, um bocado na brincadeira, não mais deixei de ganhar pequenas quantias, todas as semanas. (Por falar nisso, lembra-te que ainda tenho a tua parte comigo e que ta devolverei mal a gente se encontre!)
- Conheci restaurantes excelentes em várias cidades europeias.
- Consegui libertar-me de uma parte muito substancial das chatices que me atormentavam o dia-a-dia na empresa.
- Passei a viajar muito mais, embora ainda não tenha perdido o pavor de andar de avião.
- Comecei a escrever um blogue.
- Comecei a escrever um conjunto de pequenas histórias e já tive, pelo menos, um leitor atento e crítico. (Em 2009, vou publicar essas histórias e acredito que vão fazer furor!)
- Envolvi-me em novos projectos, profissionais e pessoais, que foram e são profundamente motivadores.
- Foi muito gratificante para mim ter podido ajudar, ainda que limitadamente, os meus Amigos. 
O que senti como mais negativo em 2008
- Uma carga excessiva de trabalho, de aborrecimentos, de stress e de chatices na empresa.
- Ter que aturar, com paciência de Jó, uma série de "melgas" e não poder usar o Dum-Dum sempre que me apeteceu.
- Perder uma série de Amigos, por morte dos mesmos.
- A constatação da incapacidade em conseguir modificar uma série de coisas e em ser útil, numa situação concreta, a um Amigo.
- O receio de perder a sua amizade.
E para 2009, que devo ansiar ou esperar?
Enviei, ontem, ao início da noite, uma mensagem aos meus Amig@s desejando-lhes que 2009 fosse o ano de todas as oportunidades e dos grandes sucessos. É isso que eu espero e desejo que aconteça. E que tudo aquilo que eu senti como negativo, ao longo de 2008, não mais seja experienciado neste novo ano, que hoje se iniciou.