Ocorreu um erro neste dispositivo

19.2.10

Quem te avisa, teu amigo é!

Porque este mundo está cada vez mais curioso, o humor é a solução.

12.2.10

Ai Eça de Queirós, da razão que tu sempre tiveste!

Regressei ontem do estrangeiro e vim encontrar um país decadente e à beira de tocar o fundo.
Curioso é que o único canal televisivo em língua portuguesa - a RTP Internacional - me brindou com muita música e pouca informação relativamente aos grandes assuntos que parecem estar a agitar o país.
Curioso também é que a CNN clamava na 3ª feira que a Grécia, a não ser que conseguisse uma ajuda de emergência dos parceiros europeus (a coisa era apresentada através de um empréstimo ou de um avanço de fundos do BCE), estaria em bancarrota nas próximas 48 horas.
Curioso este país onde nasci e onde vivo.
Não vou naturalmente comentar nem sequer falar do fundo do poço, porque ainda lá não chegamos, mas, atendendo à eficácia do país de 1º mundo que somos, em particular naquilo que respeita ao funcionamento da justiça, da educação, da ética e da responsabilidade de todos os actores, temo bem que o nosso futuro seja mesmo o de ouvir música e de nos alegrarmos muitíssimo com as cantigas que passarão a ressoar no nosso imaginário colectivo.

2.2.10

Tenho vindo a acompanhar, com preocupação, a evolução da situação do nosso estado de coisas.
Se os fóruns internacionais já colocam em questão a viabilidade do euro, enquanto moeda de referência internacional, as últimas notícias do Fundo Monetário Internacional deixam-me com a sensação de que o pior ainda está para vir e que, algures este ano ou no início do próximo, iniciaremos a descida aos Infernos. E o mais curioso é que nada disto parece preocupar o alegre e pacato povo.
Obviamente que podemos argumentar que isto são palavras dos senhores da finança internacional e que os mesmos possuem uma agenda oculta. Até pode ser. Não digo que não. Porém que nos restará, num futuro muito próximo?
Agitação social, grande agitação, confidenciava-me uma amiga há umas semanas atrás. Pode ser, mas isso também não responde à questão primeira.
Desemprego? Já o temos! Incerteza? Já nos habituámos a viver com ela. Precariedade? Ora, todos a vivemos....
Que fazer?
Ora, dar uma valente gargalhada e comer chocolates, naturalmente, porque aí reside toda a metafísica deste mundo absurdo em que vivemos!

Scanner de mentes

A última novidade dos gadgets tecnológicos está a chegar!
Já não falamos dos scanners corporais, mas de um aparelho capaz de ler as mentes mais perversas e de garantir a segurança de todos quando decidem, colectivamente, embarcar num avião rumo a um qualquer destino! A acreditar nas notícias, a coisa parecerá funcionar...
Já não sei se ria ou se chore, mas os tempos que vivemos assemelham-se, cada vez mais, ao mundo do circo. Se calhar, por isso, a recente passeata, nas ruas de Lisboa, dos profissionais das artes circenses, me pareça um acto completamente normal e não inusitado.
E podia comentar outras coisas, mas já não me apetece.