Ocorreu um erro neste dispositivo

12.9.09

É a arte, estúpido!

Cada vez mais este país me deixa estupefacto! Não sei se ria, se chore. A vontade é de dar uma gargalhada estrondosa, para com ela procurar abalar um pouco as mentes empernidas, mas o facto é que, cada vez mais, me sinto muitíssimo bem junto de outros povos, com um horizonte cultural bem mais aberto do que o nosso.
Lendo o jornal Público, deparo-me com uma notícia insólita: o trabalho artístico da designer Catarina Pestana teve que ser retirado da exposição ExperimentaDesign2009 porque continha, imagine-se, um vibrador...
Mas que raio se passa neste país?
Será que continuamos com a mentalidade que, em 1917, obrigou Marcel Duchamp a retirar da Exposição de Artistas Independentes a sua hoje famosa obra de arte, intitulada La Fontaine, e assinada com o pseudónimo R. Mutt?
Censurar as manifestações artísticas? Porquê? Com que autoridade? A que propósito? Cercear a criatividade e a afirmação de outras formas de dizer o mundo? Porquê?
Mas será que ninguém aprendeu nada com as vanguardas artísticas?

10 comentários:

Angelo disse...

Pelos vistos, não. E isso é de lamentar!

Vivam os vibradores!

Hydrargirum disse...

Que ridiculo....entao e aquela "escultura"(?????) hedionda do Berardo, com os dois corpos nus, e o senhor em estado de graca elevada????? Nao era essa mais "pornografica"???

Enfim!!!!

:)

André! disse...

Já lembra o caso d'"A Origem do Mundo" de Courbet. Infelizmente muitas pessoas não conseguem separar as coisas...

F3lixP disse...

C'orror, um vibrador!! Enfim...

Como diz o Hydra e bem na colecção Berardo têm exemplos bem mais explicitos que esse!

pinguim disse...

A falta de sensibilidade artística manifesta-se quase sempre por actos de censura, infelizmente.
Abraço.

Pijaminha disse...

E a explicação dada para ser retirada a peça ainda foi mais ridícula.
Disse a organização que não se tratava de censura, mas sim das regras da própria exposição.
Os artistas só podiam trabalhar com material reciclado e disponibilizado pela organização. Ora o vibrador estava novo e foi trazido pela artista, logo foi desqualificada e a peça retirada.

Rabisco disse...

Realmente este país faz-nos tapar a cara de vergonha...
Ainda nos falam em liberdade???
Onde?
Se souberem onde avisem-me!
Parece que o Dadaísmo ainda não passou por este país e que quem manda ainda não percebe nada de arte...

Que ridículo!

X disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
X disse...

Já tinha conhecimento deste facto vergonhoso. Só demonstra a falta de sensibilidade artística e cultural dos organizadores.
Mas sendo originário das Caldas da Rainha já estou habituado a este tipo de coisas. Já ouvi, noutros tempos, "palestras" da vereadora da cultura que demonstrando algum embaraço e até desprezo referia que o artesanato das Caldas pouco tinha a ver com "aquele peça" e que não deveria emblemática.
Estas mentalidades chegam ao século XXI quando?

Nelson Soares disse...

Txiiii...


Esse é um assunto que ainda vai dar pano para mangas... Sobretudo agora que a arte tão bem se encruzilha no nosso quotidiano...



Stay Well*