Ocorreu um erro neste dispositivo

28.12.07

A senhora Benazir Bhutto foi assassinada

No admirável e inusitado mundo em que vivemos, por acaso, alguém tivera alguma dúvida que este era o destino mais do que previsível da senhora Bhutto? Exilada e autorizada a regressar para participar nas eleições presidenciais, alvo de um atentado mortífero, coagida na campanha eleitoral, pode agora a sua morte ser particularmente útil dado que plenamente confirmadora da necessidade de repressão dos direitos cívicos e da liberdade do povo paquistanês. Tinha razão o senhor Musharraf quando impôs a lei marcial e justificou a sua presença no poder para combater o terrorismo. Qual será o resultado das eleições do próximo dia 8 de Janeiro? Alguém tem dúvidas? A capacidade nuclear do país assim como a sua localização geo-estratégica são demasiado importantes para se andar a brincar às eleiçõezinhas.

Sem comentários: