Ocorreu um erro neste dispositivo

14.3.08

Só a mim!

Tenho vindo a convencer-me que, de facto, vivo sob uma maldição qualquer, lançada por uma bruxa ou por um bruxo, sei lá, qualquer um deles terrivelmente malvados…
Passo a explicar as minhas razões para um tal sentimento.
Quando encetei uma viagem ao Portugal profundo – sim, porque, embora eu seja um kapitão de alto mar, por vezes, também tenho que viajar em terra! - , e dadas as minhas más experiências com essas modernices dos aparelhos GPS, fi-lo seguindo estritamente as placas indicativas. Funcionou, sim! Cheguei às portas de uma cidadezinha, situada nas entranhas do Portugal profundo.
Julgava eu que me seria fácil solicitar informações para encontrar o hotel onde iria repousar. Má ideia! Ninguém, a quem inquiri, parecia conhecer esse hotel, quanto mais o nome da rua aonde estava situado. Mas gentilmente, sugeriam-me outros locais potenciais para pernoitar…
Assim, embora a contragosto, lá tive eu que activar o dito GPS: má hora em que o fiz, pois não só não encontrei o hotel, como, quando reparei, já estava prestes a atravessar a fronteira e a começar a conhecer a Espanha profunda! E o maldito do aparelho, com uma voz metálica, lá me continuava a incentivar a seguir a estrada por 66 quilómetros…Definitivamente, esse não era o meu dia! Desisti. Gritei, feito doido, no português vernáculo!!! E não é que, já na fronteira, uma alma caridosa, ouvindo vocábulos da sua língua, da sua tão amada língua, se dirige a mim e me questiona a razão de uma tão elevada concentração de termos tão pouco técnicos?!? Lá me indicou o local exacto do dito hotelzinho e lá consegui chegar para o merecido descanso…
Ainda pensei em ir conhecer as redondezas e registar o momento em interessantes fotos, para mais tarde recordar, mas estava tão cansado e ainda tinha que preparar a reunião que a nossa multinacional ia realizar no dia seguinte que lá tive que ficar fechado no quarto a trabalhar…
No dia seguinte, o dia da reunião com os empresários locais, eu que pensava que tudo já estaria a andar sobre rodas, venho a deparar-me com uma nova situação verdadeiramente insólita: o meu carrito, qual génio muito senhor do seu nariz, recusou-se a activar o alarme e a trancar as portas, para meu grande desespero! Mais, dizia-me com a língua de fora, que eu não era quem julgava ser e que não me reconhecia como dono!... Ainda argumentei que ele era o meu único amor, a paixão da minha vida, mas o tipo começou a ficar irado e a ameaçar disparar a buzina e os sinais de luzes… Eu fiquei siderado… Então não é que aquela coisa parecia ter ganhado vida?!? Não me obedecia e ainda me ameaçava!!!! Fiquei a pensar que ele e a menina do GPS deviam estar feitos um com o outro e que ambos conspiravam para me arrasar!...
E assim foi: lá fui ter com os empresários locais, deixando o carrito, com as portas destrancadas, estacionado no centro da cidade, numa rua bem movimentada.
Já podem imaginar o quão bem me correu a reunião de trabalho…
Bom, para terminar o dia em beleza, estando eu de regresso a minha casa, e tendo necessidade de aparcar o carrito numa garagem alugada, que, por sinal, se encontrava ocupada por um outro carrito, deparo-me com uma situação inusitada: quando liguei a chave da ignição, o carrito estava morto. Nem um rugidozinho, nada, absolutamente nada…. A ***a da bateria tinha ido à vida! Lá tive eu que ligar para a Marta da assistência em viagem, mas, ao contrário do que diz a publicidade, saiu-me um Marto, o qual me ia explicando que a assistência em viagem implica viajar e não ter um carrito parado à porta de casa e que, neste caso, era preferível eu contactar directamente uma oficina minha conhecida…
Agradeci ao Marto, ou lá como é que o mocito se chamava e desliguei.
Consegui deitar-me a dormir pelas 22h30, depois de telefonemas, deslocações, gastos e irritação, q.b.
Pois então, digam-me: não acham que eu transporto comigo mesmo uma maldição?

13 comentários:

mik@ disse...

meu caro kapitão já somos dois..

eu acho que tenho de ir à bruxa por isto nao corre nada bem e nem vejo jeitos de começar a correr.

bjos

Umabel disse...

Kapitão,

acho que o Marto também estava feito com o carro e a menina do GPS, num estilo menage... porque a assistência em viagem funciona até se não tiver carro, o meu carrito até ja foi assistido mesmo dentro da garagem de casa, quer dizer... isto só se aplica se o seguro não for mesmo da Marta, porque se for dela, ela coloca umas letrinhas bem pequeninas a dizer que só funciona depois de x kms longe de casa...
mas Kapitão veja pelo lado positivo, são estas desventuras que dão aquela pitada à vida rsrs!

Beijo com carinho

Sofia disse...

Não, foram apenas infelizes acasos num só dia.
E quando tudo corre bem? Lembras-te disso?

Anita disse...

não transportas nada:)))

foi só um dia mau que já passou:)))

beijinho e um excelente fds***

Kapitão Kaus disse...

Queridas Amigas: todas vós sois fantásticas, pelo carinho e apreço com que me brindais!
A todas o meu muito obrigado!

Mik@: se fores à bruxa, avisa-me, que eu irei contigo! Porque acho que isto já lá não vai com água benta...
Beijinhos:)

Umabel: acho que tens toda a razão! Aquilo deve ser mesmo um ménage à trois...
E não é que alguém é sempre o último a saber....!!!
Beijinhos com carinho:)

Sofia: obrigado por esse pensamento positivo!
Hoje, por acaso, tudo me correu às mil maravilhas!
Beijinhos :)

Anita: obrigado pela visão optimista! És um amor!
Beijinhos e excelente fds:)

Hydrargirum disse...

Credo...até eu fiquei em stress só de ler isto...:(...Eu tinha descomposto o Marto ao tfone...!lol...

Alguém tinha de me absorver o stress!....

Eu se fosse a ti tinha ido para Espanha...ah pois!:)...

:D:D

AG:)

Kapitão Kaus disse...

Oh, meu caro Hydra-Friend!

Nem imaginas como eu fiquei nesse malfadado dia! Só me apetecia gritar e não seriam palavras muito gentis ou muito agradáveis de se ouvir!... Estava tipo "viking"!!!

E o stress!!!

Moral da história: vinguei-me no chocolate que tinha cá por casa, eu que já não tocava em chocolate desde o dia 1 de Janeiro...
Snif, snif, snif...

Sei que foi uma recaída, mas hoje já é um novo dia e eu volto a jurar não me aproximar mais dessa tentação que tanto me alegra o espírito (e o corpo), quando estou em stress!

Juro!

Abraço grande:)
KKF

pinguim disse...

Não há ninguém a quem não tivessem acontecidos essas "chatices", mas tão concentradas, dou-te razão, é preciso ter azar; agora vinga-te, e passa um dia inteiramente feliz, com ou sem Marta ou Marto...
Abraço.

Will disse...

Fogo! É melhor ficares longe antes que isso se pegue, lolol!

Kapitão Kaus disse...

Amigo Pinguim, acho que tens toda a razão! Estou a atravessar uma maré de azar... Deve ter sido de alguma coisa (algum grande pecado) que eu fiz noutra reencarnação ou podem ser "sinais" para eu modificar alguma maneira de estar nesta vida... Enfim, não sei.

Quanto à vingança, soube-me bem e fi-la na exclusiva companhia de umas barritas de chocolate e de uma amêndoas (cobertas de chocolate) que tinha adquirido, para oferecer aos amigos, na Páscoa. Só sobrou uma embalagem.

Abraço:)

Kapitão Kaus disse...

Amigo Will, descansa que nenhum dos meus amigos e amigas sofre deste mal.

Bem, pensando melhor, hmmm, acho que há mais um também com uns sintomas parecidos e... hmmm, outro e.... hmmm, e outra e....

LOL

Abraço:)

Anita disse...

Kapitãozinho....

ora com que então...chocolatinhos hein????

e nem me ofereceste um pedaçinho???malvado:)

beijinho***

Kapitão Kaus disse...

Amiga Anita,

Sobrou-me uma caixita de chocolatinhos....
Como eu acho que devemos fazer aos outros aquilo que eu gostaria que me fizessem a mim, posso oferecer-te essa caixita:)

Beijinhos:)