Ocorreu um erro neste dispositivo

23.8.08

Redescobrir Lisboa

Torre de Belém em 1912 (generosa oferta do Pinguim!)
Torre de Belém em Agosto de 2008 (muitos agradecimentos ao Amigo Hydra, pela feliz lembrança)
Frente ribeirinha do Tejo no passado (registada graças ao amigo Pinguim!) Frente ribeirinha do Tejo, em Agosto de 2008, a partir da soberba vista do alto do Padrão dos Descobrimentos. Mosteiro dos Jerónimos - 1878 (Obrigado Pinguim, pela gentil partilha!)
Mosteiro dos Jerónimos - 2008

9 comentários:

pinguim disse...

Que bem que uma pessoa se sente, quando vê um belìssimo aproveitamento de algo que se partilha; excelente ideia.
Abraço.

Francisco disse...

Bem giro!

Kapitão Kaus disse...

Pinguim:)
Agradeço-te a partilha.
Recentemente, fiz 2 dias de turismo na capital e, qual turista japonês, não deixei de registar digitamente todas as ruas, praças, jardins, igrejas, mosteiros, museus e o que via e o que desejava ver.
Nessa visita turística, um amigo, que gentilmente me ciceroneou, chamou-me a atenção para o mosteiro dos Jerónimos actual e para o mosteiro semi-destruído, cujas imagens tu tinhas partilhado. Vai daí, lá fui compilar tudo e ver o que eu tinha que, de algum modo, se pudesse cotejar com aquilo que tu partilhaste e o resultado foi este.
Abraço:)

Kapitão Kaus disse...

Olá Francisco:)
Obrigado pela visita:)
Acho que ficou interessante. Claro, que, para ser uma coisa bem feita, de profissionais, implicaria que eu me colocasse no mesmo ângulo fotográfico, mas isso já era demasiado para um turista munido apenas de um telefone com máquina fotográfica...
Abraço:)

ÿpslon disse...

As comparações são fantásticas. E Lisboa está cada vez mais gira... Apesar de eu preferir fotos a preto e branco =P

Paulo disse...

uma comparação engraçada: como as coisas mudam!

Kapitão Kaus disse...

Ypslon, obrigado pela tua visita:) E pelo teu incentivo:) E tens toda a razão quanto a Lisboa! Acho a cidade espectacular e, quando lá estou, sinto.me verdadeiramente em casa! Abraço:)

Paulo, as coisas mudam sim, mas a afectividade em relação aos lugares e às pessoas que habitam nesses lugares não muda. Apenas se fortalece! Abraço:)

Amelia disse...

Adorei a comparação. É uma coisa que falta à "Lisboa Desaparecida", um projecto que me deixou a trepar paredes de orgasmos quase sexuais.

Lisboa é linda. Dói-me quando atentam contra a sua alma (nomeadamente a destruição de prédios simbólicos, de bairros que transpiram história como nenhuma outra capital). Mas eu também sou uma piegas do caraças...

Isto tudo para dizer que adorei!

Trureloo,
Amélia

Kapitão Kaus disse...

Amélia:)
Obrigado pela tua visita:)
Abraço:)