Ocorreu um erro neste dispositivo

9.4.09

Mudança de imagem: o porquê

Há momentos nas nossas vidas que são importantes ou decisivos. Alguns são momentos que nos dão prazer e satisfação. Outros são momentos de dor. Mas, programados ou não, positivos ou menos positivos, todos eles contribuem para a nossa construção. É, pelo menos assim, que os encaro.
Há 15 anos atrás, eu soube antecipadamente que a minha vida iria sofrer, num espaço de tempo muito curto, uma verdadeira reviravolta. Os meus amigos, na ocasião, apressaram-se a dar-me apoio e ficaram perplexos quando, perante a trágica notícia que eu acabara de receber, me viram sair de carro, fazer centenas de quilómetros, sem destino, e a ouvir rock nas alturas. Devo ter sido considerado um perfeito doido varrido.
Quando a inevitabilidade da doença impôs a chegada ao término da vida, não chorei. Olhei para o doloroso acontecimento e pensei: é mais uma experiência de vida, triste, desagradável, mas é mais uma a juntar a tantas outras. E aí recordei a minha infância em plena guerra civil. A fuga, a meio da noite, para um local mais seguro. E o meu pai, comigo ao colo, tapando-me os olhos, para que eu não pudesse ver e, não vendo, não mantivesse memórias desse passado trágico. Não vi, é verdade. Mas lembro-me muito bem do ruído do silvo das balas. O ruído inconfundível.
O que eu quero dizer é que, às vezes, mesmo que o não façamos intencionalmente, somos efectivamente perdedores. E falhamos.
Eu sei que falhei. Eu tenho consciência que errei.
Eu sei que magoei muito quem eu jamais gostaria de alguma vez magoar. E isso é o que mais me custa e me causa uma dor profunda.
Eu sei que, por acção minha, tu perdeste a confiança em mim.
Mudei a imagem do blogue porque considero que todos os momentos constituem boas ocasiões para mudarmos a nossa vida e ainda bem que ainda o podemos fazer. Poderia ser já demasiado tarde. Se calhar até já é demasiado tarde. Não sei. 
Espero poder recuperar esse capital de confiança.

8 comentários:

Socrates daSilva disse...

O teu post é de uma sensibilidade imensa.
Porque erramos por tantas e variadas razões...
Porque magoamos quem não devemos...

Olha, bem hajas por este momento. A realidade é assim.
Abraço!

Lobinho disse...

Fazes-me lembrar os que dizem: "Senhor, não sei fazer oração, não sei rezar"... Nesse momento acabaram de o fazer...

Um grande, grande abraço e o que interessa nao é se erramos, mas se tomamos consciencia do erro. SE é tarde? para nos nunca é tarde. Para o outro é que depende se quer voltar a reacreditar em nós. Mas isso está fora do nosso alcance. O que podemos fazer já fizeste.

Aproveito para desejaruma páscoa com muitas amendoas e te adocem um pouco mais esses momentos. A vida ja é triste. Tenta ser feliz

Hugs

Pedro disse...

Nunca é tarde demais para o amor :)

Junta-te ao clube disse...

Força!!!

Ass: Gattaca

Angelo disse...

Até me arrepiei com o que escreveste.

E, se há coisa que aprendi em terras orientais, é que nunca é tarde. Falar com a pessoa com que errámos é o melhor que podemos fazer. Sem dúvida alguma!

F3lixP disse...

Esse texto podia ser quase inteiramente meu!

Precisamos de força!

E Abraços!

Kapitão Kaus disse...

Caros Amigos,

Muito obrigado pelas vossas palavras de apoio e de incentivo.
Graças a Deus, já está tudo superado!:)

O diálogo e uma Amizade muito forte e intensa permitiu superar todas as dificuldades.

Abraço a todos!:)

pinguim disse...

N»Meu amigo
é muito tardiamente que leio este teu post, mas já tínhamos conversado por telefone acerca dele e sei que "já passou"... Mas fica a mensagem e o seu peso!
Abraço grande e amigo.