Ocorreu um erro neste dispositivo

2.2.09

Um post inútil

Num comentário ao post de um Amigo, dizia eu que não gostava nada da neve. Porque é fria, porque me causa desconforto, porque a associo a problemas. Não deveria ser assim, até porque simbolicamente a neve representa a brancura, a pureza, a transparência eminente. Mas a mim, a neve não me agrada nada. E, ao contrário do que se passou com ele, eu sempre tive grandes dificuldades em me abrir e em falar acerca de mim. Talvez porque não haja nada de interessante para dizer. Ou talvez porque aquilo que eu digo, mais correntemente, sejam assuntos que só interessam aos técnicos da empresa em que trabalho. Ou porque abrir a concha em que nos metemos pode ser muito doloroso ou difícil. Dizia-me, há dias, um amigo que às vezes é melhor não abrir determinadas caixas, porque podem vir a revelar-se caixas de pandora. Se calhar poderá ser isso. Francamente não sei. Às vezes, sinto uma vontade inaudita de estar com os amigos e de me abrir. De abrir a minha alma. De falar simplesmente. Mas, quando surgem essas ocasiões, pouco ficam a saber a meu respeito. Se alguns são brindados com tópicos de natureza quase só profissional, outros são brindados com longos silêncios. E com uma incapacidade real da minha parte em partilhar o que, de facto, me faz viver e me dá Alegria. Realmente, confesso que a situação é estranha. E pode ser percebida como insólita.
É por estas razões que eu não gosto da neve. Porque me faz falar. Ainda que, quase sempre, de um modo muito oblíquo.

6 comentários:

Daniel Silva (Sair das Palavras) disse...

Ohhh.... estou deliciado. Antes de mais, agradeço à neve, seja onde for que estejas. Foi ela que te fez soltar este supsiro falado. Depois porque... ali estou eu! Tudo o que escreveste podia ter sido escrito por mim. Para além de cativante, também os meus amigos conhecem tao pouco de mim e no entanto...

Afinal há alguém como eu :)

Sim? :)

Pedro disse...

Não há nada melhor do que ir deixando cair os véus, desde que com as pessoas certas! :)

Angelo disse...

Às vezes é complicado... Eu, então, sou o contrário!!! E às vezes devia era estar caladinho! O Daniel - acima - que o diga!
Vá. Se deixares saír umas coisinhas vais sentir-te tão bem. Mesmo sem neve à tua volta!

pinguim disse...

Eu estou 100% de acordo com o Ângelo...

mik@ disse...

ola :)
nao e nada um post inutil :) serviu pra te conhecer-mos um bocadito melhor.

tens desafio la no cantinho :D
bjinhos

Heartbeats disse...

Acho que muitas vezes, mais difícil que falar é saber com quem podemos falar. Existem muitas pessoas que falam, falam, mas não sabem ouvir.